Negra Dja – A Poderosa Voz do Samba

Renata Romano – São Paulo, 31 de Agosto de 2020.


Fonte: Acervo Próprio

Hoje vou falar sobre a cantora Negra Dja, nascida no Rio de Janeiro e criada no Recife, hoje mora em Limeira, é uma mulher super guerreira, uma de mulher de Yansã, maravilhosa, que passou poucas e boas na vida, mas com uma personalidade forte e marcante conseguiu seu espaço, fez do nosso bate papo muito alto astral e com a realidade sobre a vida!

Negra Dja sempre foi uma criança que gostava muito de cantar e tocar e teve uma infância muito humilde no Recife onde morava com seus avós. Foi através do seu tio Dinho que ia pra Recife ensaiar uma Escola de Samba local, escutando as histórias de seu tio sobre o Carnaval de São Paulo e do Rio de Janeiro que a Negra Dja aumentou seu sonho de ser cantora de samba.

Quando Negra Dja veio morar em Santo André foi conhecer a Escola de Samba Seci, devido a sua desenvoltura em sambar foi convidada a desfilar na escola como passista, mas com o passar do tempo em uma reunião de amigos, conheceu o NunucaOsni que a viram cantar e se espantaram com seu maravilhoso timbre de voz e logo a convidaram para ser interprete na Escola de Samba na qual tudo se transformou na vida da Negra Dja. Ela se tornou a primeira interprete mulher residente na cidade de Santo André.

Logo depois foi convidada pela Escola de Samba Lírio de Ouro para ser interprete onde permaneceu por dois anos.

Negra Dja é um exemplo de que a mulher não deve nunca desistir dos seus sonhos, ela lembra bem que quando criança sempre quis cantar na Escola de Samba Vai-Vai, e seu sonho se concretizou, foi chamada para defender um samba enredo, onde os diretores da escola ficaram encantados com a sua voz e performance e foi convidada na mesma hora a fazer parta da Ala de Compositores e da Ala Musical da Escola onde permaneceu durante 2 anos fazendo com que sua carreira musical se tornasse mais forte no mundo do samba.

Negra Dja foi diretora da Ala Musical da Escola de Samba Leões do Vale de Santo André na qual foi também interprete oficial, que a fez ganhar o troféu Estandarte de Ouro.

Infelizmente a Negra Dja teve que interromper sua carreira musical devido á alguns problemas de saúde, mas mesmo em tratamento, seus médicos e enfermeiros a incentivaram não parar com a música que era o seu oxigênio de vida.

Visitando várias escolas de samba, teve o prazer de conhecer o  Benjamin Mitchell do Grupo Internacional The Platters, no qual foi convidada para participar de um show deles como convidada especial, realmente foi um marco em sua carreira, na qual ela tem a maior gratidão desse momento vivido partindo de uma cantora da periferia à ser reconhecida e fazer uma participação especial em um grupo internacional além de ter seu trabalho valorizado com muito amor e carinho.

Negra Dja ganhou vários homenagens pela sua contribuição ao samba, como na Assembleia Legislativa de São Paulo sendo á Cantora Revelação, Terapia de Bohemios no Bar Brahma e Sind. Saúde ABC.

É muito difícil mostrar seu talento?

É difícil até hoje por que uma andorinha só não faz verão, os músicos são considerados, os grupos em si, mas uma mulher sozinha já é diferente, as pessoas acham que sou bilionária, mas eu trabalho muito pra mostrar o meu trabalho, eu não sou rica, sou uma mulher batalhadora, a vida pra mim é uma batalha constante, principalmente na música…

Qual é a sua emoção, em ser a primeira interprete Mulher em uma Escola de Samba tão conceituada como a Vai Vai?

Sempre foi um sonho pra mim, é uma situação que eu não conhecia, foi uma honra de um momento em que eu consegui ter o reconhecimento do meu trabalho e do meu talento. Eu fui abrilhantar uma escola maravilhosa, eu agradeço a Deus e aos meus amigos por ter essa oportunidade.

Quais são suas inspirações musicais?

Aprendi muito com a minha vó que escutava e cantava muito de Nelson Gonçalves, Jamelão, Alcione, Clementina de Jesus, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Xande de Pilares.

Qual recado a senhora gostaria de deixar para as Mulheres Sambistas?

Nunca desista dos seus sonhos, não tenha insegurança, o sol nasce pra todas. Cada mulher eu as considero como uma estrela no céu, por que na noite de lua cheia as estrelas brilham para cada uma de vocês e nos somos ás estrelas do céu.

Obrigada Negra Dja, sucesso na sua carreira!

Contatos para Shows: 11 98687-3689

Contatos com a Colunista:
E-mail: renataromano@revistacavaco.com.br