Resenha de Crioulas – Unidas Somos Mais Fortes

Renata Romano – São Paulo, 04 de Junho de 2020.


Fonte: innternet

Crioula ou Crioulo eram chamados os negros nascidos no território americano (nomeadamente, no Brasil). O termo, neste caso, era usado para diferenciar esses cidadãos americanos de raça negra daqueles que tinham chegado da África na posição de escravos. A noção de crioulo permite referir-se àquilo que provém de países em que houve escravatura negra.

Resenha de Crioulas tem o nome forte e de grande peso na história do samba paulista. Hoje vou contar para vocês um pouco desse projeto lindo de mulheres cantoras, sambistas e musicistas que se iniciou em 2018 no Cariocas Bar, na região de Itaquera. Depois o projeto passou a ser na Choperia do Juiz em Guaianazes e hoje está localizado no Quintal do Gamboa na região da Penha em São Paulo onde acontece todo último domingo do mês á partir das 16 hs.

O projeto foi idealizado por Jéssica Souza, que junto de suas amigas, colocaram em prática um sonho de ter uma roda de samba formada só por mulheres e fazer também arrecadações de alimentos para pessoas necessitadas. Resenha de Crioulas conta hoje com 9 mulheres no comando geral dessa maravilhosa batucada

* Jéssica Souza (percussão e vocal) – Priscila Fabiano (violão) – Luana Souza (percussão) – Camila Calazans (percussão e vocal) – Mayara Santos (percussão) – Lívia Crispim (banjo e vocal) – Ana Paula Santos (vocal) – Michele Gedor (percussão) – Edilene Santos  (cavaquinho e vocal).

Levando muito samba, alegria e amor para todos que participam dessa festa maravilhosa, elas gravaram um DVD em Outubro de 2019 em comemoração ao aniversário de 1 ano da Resenha de Crioulas.

Eu bati um papo com a Jéssica Souza – Presidente do Projeto:

Qual a emoção de vocês em ter um projeto tão lindo e ser reconhecido nacionalmente?

É maravilhoso, porque a gente jamais imaginou a proporção tão grande que seria nosso Projeto Resenha de Crioulas. No começo era uma roda de samba com arrecadações de roupas e depois tomou uma proporção tão grande que decidimos fazer arrecadações de alimentos também. E nós conseguimos.

Quais os preconceitos sofridos por vocês no inicio do projeto?

Na verdade não tivemos muito preconceito porque mostramos de verdade nosso desejo de cantar e tocar samba de verdade, mas já aconteceu sim, porque todas as integrantes fazem parte de grupos de samba, então já sabem como devemos agir no caso de algum tipo de preconceito. Mas, lembro-me de uma situação que aconteceu no Rio de Janeiro, que acharam que não íamos segurar o samba, então quando sentamos na roda de samba e começamos a tocar, foram só aplausos e sucesso total, tanto é que fomos convidadas a voltar esse ano de 2020, estava tudo certo, mas devido a pandemia, foi cancelado.

Qual a satisfação de ajudar o próximo?

É gratificante! Cada uma de nós, mesmo de regiões diferentes, ajudamos quem precisa. A satisfação de ver as pessoas recebendo nossas doações é maravilhosa. Se todas as pessoas sentissem o quanto é prazeroso ajudar o próximo com certeza nosso mundo seria diferente.

Qual o sonho vocês querem realizar com a Resenha de Crioulas?

Nós temos vontade de montar uma ONG, que será nosso espaço para que possamos ajudar todas as comunidades, independente de região. Queremos receber as pessoas em nossa roda de samba para arrecadarmos alimentos, produtos de limpeza e roupas, porque assim, sempre que for possível, saberão onde encontrar o Resenha de Crioula.

Qual recado vocês deixam para as mulheres que tem o sonho de ter um grupo feminino?

Tem muitas mulheres que nos procuram, como inspiração, isso é muito gratificante. Nós sabemos que é difícil conquistar um espaço, mas não é impossível. Como sambistas e musicistas, devemos ir pra cima e acreditar no nosso sonho. Acredite em você sempre, mas o principal é estudar.

Muito obrigada Resenha de Crioulas por participarem da Coluna “O Samba é Delas”
Boa Sorte para vocês.
Beijos á todos e até á próxima!

Contatos com a Colunista:
E-mail: renataromano@revistacavaco.com.br