Tatiane Salomão – O ritmo feminino no samba

Renata Romano – São Paulo, 22 de Maio de 2020.


Fonte: Internet

Fonte: Internet

É muito legal quando chegamos às rodas de sambas femininas e olhamos aquelas mulheres cantando e tocando lindamente. Mas, tem um fato importante, sempre olhamos para a cantora e ás vezes esquecemos as instrumentistas que estão lá atrás, dando o seu suor nas mãos para que o samba seja maravilhoso.

Então quero começar hoje, falando para vocês, sobre o papel de uma musicista em uma roda de samba.

Eu bati um papo super descontraído com a instrumentista Tati Salomão, que é uma mulher batalhadora, guerreira, forte, determinada e mãe de uma menina linda de 17 anos, que no alto de sua juventude já tem sua opinião formada sobre seu futuro que é estudar artes cênicas e ser artista assim como sua mãe.

A Tati Salomão que é percussionista de samba, autodidata que ao ver as rodas de samba no quintal de sua casa decidiu que defenderia o samba de corpo e alma.

Vindo de família de sambistas, foi passista das escola de samba Torcida Jovem, Rosas de Ouro e Imperador do Ipiranga. Ritmista da Torcida Jovem e Imperador do Ipiranga.

A mulher não para, faz parte de vários grupos de samba formados por mulheres como:  Samba de Dandara, Meninas do Ressaca, Raquel Tobias & Mulheres no Sincopado, Luana Gaudy & Banda Poderosa, Núbia Maciel & As Divinas, Andressa Brandão, Samantha Santos & Batuque de Bronze.

Sempre se dividindo entre suas paixões como o pandeiro e percussão geral que deu a ela a possibilidade de viver de música e fazer parte de aberturas de shows da cantora Leci Brandão, Grupo Pixote, Grupo Sensação e Toninho Geraes.

Ai vai pra vocês algumas das curiosidades da Tatiana Salomão:

Tati com quantos anos você começou a tocar  e com qual instrumento você iniciou sua vida sambística?

Com 13 anos comecei á tocar tantan e repique de mão nas rodas de samba no bairro de São João Climaco na zona sul de São Paulo.

Quais as dificuldades que você passou por ser mulher instrumentista no samba?

As dificuldades sentidas é você realmente mostrar seu talento por ser uma mulher bonita, educada, simpática e decidida. Eu quero respeito pelo trabalho e a musicista que eu sou, por que eu realmente amo o que eu faço.

Você acha que hoje, a mulher sambista tem um papel principal na história do samba?

Sempre teve, mas hoje nesse momento nosso reconhecimento é maior. Por sermos mulheres, estamos mostrando o nosso real amor e talento pelo samba. Hoje através da mídia, podemos divulgar melhor nosso trabalho e provar ás pessoas que as mulheres podem sim tocar lindamente um instrumento musical. Antigamente as mulheres não iam ao samba feminimo e hoje elas fazem questão de ir para nos prestigiar. Nossos sambas ficam lotados hoje em dia pela nossa divulgação e comprometimento com a música.

Quais as suas influências musicais?

Beth Carvalho, Maria Rita, Grupo Sensação, Grupo Fundo de Quintal, Candeia, Grupo Pirraça, Grupo Só Preto Sem Preconceito e Zeca Pagodinho.

Uma música que marca sua vida, que quando você tem oportunidade, você pede pra cantarem?

Grupo Um toque a Mais – Vida Bandida, Royce do Cavaco – Recomeçar, Grupo Fundo de Quintal – Livre pra voar, Beth Carvalho – Canto de Rainha, Dona Ivone Lara e Clara Nunes.

Qual o show inesquecível da sua vida?

Foi com a cantora Luana Galdi com a Banda das Poderosas lá em Guarulhos na abertura do show do Grupo Pixote. Lembro-me também do show no Bar Templo com o Grupo Samba de Dandara na abertura do show do Cantor Toninho Geraes. São shows inesquecíveis da minha vida, onde eu pude me reconhecer como musicista de verdade.

Obrigada Tati Salomão e muito sucesso na sua carreira.

Contatos com Tatiane Salomão:
@salomaotati2007
Facebook.com/Tatiane Salomao

 

Contatos com a Colunista:
E-mail: renataromano@revistacavaco.com.br