Fabiano do Gueto

Drico Mariano – São Paulo, 02 de Julho de 2020.


Fonte: Acervo Próprio

Começou a sua carreira musical, na cultura gênero  de samba, aos 17 anos de idade  morando no Jardim Santa Fé, zona sul da cidade de São Paulo. Sempre observador e cauteloso, Fabiano, tinha uma certeza consigo mesmo, queria escrever a sua própria história, mas só depois que tivesse a convicção que teria a mínima condição de iniciar um trabalho, e foi o quê fez, depois de aprender com vários músicos experientes, onde esses lhe passaram muitas coisas boas e experiência. E um dos lugares onde começou a fazer a sua colheita musical foi no Pagode da 27.

Destarte, aos 38 anos de idade, se tornou um músico e artista importante da zona sul de São Paulo, e nessa esteira já se foram 20 anos de trabalho árduo em prol do samba, mas com muita vontade e respeito.

Então, Parelheiros ganhou um importante reduto no mundo do samba, nascia o samba da Praça Júlio Cesar de Campos, fundado por Fabiano do Gueto.

E com trabalho e muita competência, Fabiano teve a sensibilidade em trazer para Parelheiros artistas e comunidades, sendo eles: Royce do Cavaco, Douglas Sampa, Juventude S.A, Almir Santana, Paco Chora Menino, Grupo Mafuá, Rosa Morena, Samba e Pagode Entre Amigos, Osvaldinho MPB, Samba da Praça do Grajaú, Comunidade 2 e o Samba.

Gueto, teve a sua voz entoada em várias comunidades de samba a seguir: Oficina do Samba, Pagode da 27, Pagode da Madrinha, Comunidade 2 e o samba, entre outras, clareando assim oportunidades nas comunidades, foi onde começou a se destacar no mundo do samba.

Além de tudo ainda encontra tempo e disposição para a realização de vários trabalhos de cunho social e cultural.

Em seu trabalho para a comunidade, também é disponibilizado aulas de cavaquinho e violão com a intenção de formar alunos, mas a ideia principal é a de formar cidadãos e ajudar a  ter um caminho e interatividade com outras pessoas sendo assim totalmente de graça e também desenvolver a música na região.

E todo esse trabalho social, acontece na praça de Parelheiros seu berço cultural, com várias atividade como: Dia das crianças, Festa de Cosme e Damião, Arrecadações de alimentos, Samba do voluntário (Projeto do cantor e compositor Leandro Lehart)

E desta monta, sempre dando oportunidades para artistas e cantores da região  a desenvolverem os seus trabalhos.

No ano de 2012 conhece o compositor Mito, do Grupo Refla, que lhe cedeu duas canções “Flor da Saudade” e “Triste Sentimento“, que não foram gravadas ainda, mas já começa a ter um peso para um futuro trabalho.

Em 2017, surgiu a oportunidade de ser  o interprete do samba de enredo da Escola de Samba Extremo Sul, de Parelheiros que sempre disputou grupos de acesso e no momento a escola está sem atividades, e o Samba que defendeu como puxador, com o tema:  São Jorge o Cavaleiro, samba composto por Fabiano do Gueto e Jorge Mafuah… não teve o resultado esperado mas serviu de experiencia …

Através desses trabalhos sociais na Praça de Parelheiros, também conseguiu incluir o seu trabalho na divulgação da Revista Ginga Brasil, tendo a música “Moleque do Gueto“, como destaque  sendo cifrada e  divulgada para seus leitores.

Ascendentemente está tendo a oportunidade em ver as suas músicas executadas em várias rádios Web, e aqui iremos mencionar algumas: Rádio Black Sampa da Cidade de Guarulhos no Programa ” A Força do Samba“, com o Apresentador Drico Mariano, com a música Moleque do Gueto; Rádio web no Rio Grande do Sul coma música Cosme Damião; Rádio web de São Paulo; e continuando com a música de maior destaque “Moleque do Gueto“, executada em um dos maiores programas de samba do Brasil, Rádio USP FM, no Programa “O Samba Pede Passagem” com nada mais, nada menos 40 anos de existência, sob a batuta do nosso querido baluarte e apresentador Moises da Rocha.

E foi onde tudo começou, que ele, Fabiano do Gueto teve a felicidade em gravar o seu   primeiro clipe, na Praça de Parelheiros com a música ” Moleque do Gueto” , sendo a composição de Ricardo Rabelo do Pagode da 27.

 

Contatos com o Colunista:
E-mail: dricomariano@revistacavaco.com.br